Escritura do imóvel

Todos sabem que na maioria das vezes pessoas enfrentam uma maratona na hora que decidem comprar um imóvel, isso devido a uma série de procedimentos que precedem a conclusão do negócio.

Primeiro será analisado as necessidades da pessoa e/ou família, perfil do imóvel, valor e forma de pagamento. Após essa análise, então vão em busca do imóvel desejado. São muitas opções com características similares ao imóvel desejado. Essa fase pela busca demanda, na maioria dos casos, alguns dias, meses ou até anos, dependendo de cada situação.

Depois de encontrar e definir o imóvel a ser comprado, vem a fase da negociação do valor final de venda e, paralelamente, a análise da documentação. A documentação do imóvel é tão importante quanto o próprio bem a ser adquirido, isso porque a segurança jurídica é que vai fazer com que a pessoa tenha o domínio da propriedade.

Geralmente as pessoas procuram uma assessoria de um profissional na área imobiliária, seja um despachante imobiliário competente, corretor de imóveis qualificado, ou um advogado especialista no ramo. Nunca compre um imóvel sem ter o conhecimento de todo o processo, isso poderá trazer transtornos presentes e/ou futuros.

Depois de ter a convicção que está tudo em ordem, então, geralmente, será elaborado um instrumento particular de compra e venda, também poderá ser por instrumento público, nesse caso o custo pela elaboração do documento será bem maior.

O contrato de compra e venda nada mais é do que um acordo bilateral, consensual entre as partes, onde o vendedor se obriga entregar o imóvel e, o comprador, a pagar o valor do bem. Além disso existem outras cláusulas protetivas para ambas as partes.

Após quitar o valor total constante no contrato, é hora de fazer a escritura pública de compra e venda do imóvel. Esse documento é de suma importância, é através dele que o comprador adquire o direito de fazer a transferência da titularidade perante o cartório de registro de imóveis.

Para finalizar, será necessário registrar a escritura pública no cartório de registro: só é dono quem registra! Caso não seja registrado a escritura, o vendedor continuará ainda sendo o dono do bem, podendo, inclusive, através de um ato desonesto, vender o mesmo imóvel para outra pessoa. Aquele que registrar primeiro será o proprietário do imóvel, sabia? Por isso e outras é que a compra de um imóvel é complexa. 

Passamos algumas informações preliminares, isso porque existem outros cuidados a serem tomados e que comentaremos em outra oportunidade.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
INÍCIO
Open chat
Precisa de ajuda?
Olá, podemos te ajudar?